quarta-feira, 24 de outubro de 2012

DEFINITIVAMENTE É LEI OU GRAÇA ?


Amados irmãos, oremos. Pai celestial e criador dos céus e da terra, glorifico e adoro a ti pois sois o único digno de toda a honra. Obrigada pela tua proteção e amor, por minha salvação através da fé, graça e crença em teu Filho unigênito meu Senhor Jesus Cristo, continua me usando para tua glória, amém.
Irmãos, mais uma vez venho em defesa do Evangelho do Senhor Jesus que é o ensinamento para a vida, através do ministério do Espírito Santo de Deus, por essa ser a minha luta e por ser meu amor por Cristo e pelos irmãos.Vocês vivem por qual lei? A lei da letra que mata ou a lei do Espírito que vivifica? Se você respondeu pela lei que vivifica, mas é membro de uma denominação, paga dízimo e guarda sábado, desculpe lhe contradizer, mas você esta vivendo pela lei da letra que mata, e também está correndo um risco de cair da graça de Deus.
Hoje vamos estudar o um capítulo do Evangelho que claramente nos ensina a larga e profunda diferença entre essas duas leis.Estudaremos o capitulo 4 do livro aos Gálatas.
Gálatas 4:1-6
1 - DIGO, pois, que todo o tempo que o herdeiro é menino em nada difere do servo, ainda que seja senhor de tudo;2 - Mas está debaixo de tutores e curadores até ao tempo determinado pelo pai.3 - Assim também nós, quando éramos meninos, estávamos reduzidos à servidão debaixo dos primeiros rudimentos do mundo.4 - Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei,5 - Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos.6 - E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai.
Bem, vamos entender até aqui: O Apóstolo Paulo tinha escrito aos Gálatas esta exortação, visto que muitos que tinham se convertido a Cristo voltaram aos rudimentos da lei de Moisés, transgredindo assim o principio do Evangelho que é a liberdade em Jesus comprada para nós por um alto preço.Então ele começa a ensinar pelo Espírito Santo que  a lei de Moisés que era durissíma deveria ser temporária pois a lei do Espírito que foi nos concedida por Cristo seria a definitiva, a lei de Moisés foi abolida pelo próprio Senhor Jesus por ser fraca e não edificar nem justificar a ninguém (II Co 3:14). A plenitude dos tempos nos chega através de Cristo para que pudéssemos receber a adoção de filhos segundo a promessa feita por Deus a Abraão e que se cumpriu em Jesus Cristo a decendência.
Gálatas 4:7-12
7 - Assim que já não és mais servo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro de Deus por Cristo.8 Mas, quando não conhecíeis a Deus, servíeis aos que por natureza não são deuses.9 - Mas agora, conhecendo a Deus, ou, antes, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir?10 - Guardais dias, e meses, e tempos, e anos.11 - Receio de vós, que não haja trabalhado em vão para convosco.12 - Irmãos, rogo-vos que sejais como eu, porque também eu sou como vós; nenhum mal me fizestes.
Neste momento o nosso irmão Paulo que foi judeu rassidico perseguidor dos seguidores do caminho, aquele que entrava nas casas arrastando homens e mulheres para os prender e matar,(Atos 8:3), mas que após ter encontrado o Senhor Jesus no caminho para Damasco tudo (a lei ) repudiou como inútil e esterco para seguir e proclamar o Evangelho. Esse mesmo Paulo agora exorta-nos a deixar os rudimentos da lei a fim de que possamos receber a herança de filhos, ele deixa claro que a lei é fraca e pobre e de nada servirá aos que confessam o Senhor Jesus e recebem de sua graça.
Gálatas 4:17-21
17 - Eles têm zelo por vós, não como convém; mas querem excluir-vos, para que vós tenhais zelo por eles.18 - É bom ser zeloso, mas sempre do bem, e não somente quando estou presente convosco.19 - Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós;20 - Eu bem quisera agora estar presente convosco, e mudar a minha voz; porque estou perplexo a vosso respeito.21 - Dizei-me, os que quereis estar debaixo da lei, não ouvis vós a lei?
Nesse ponto Paulo diz que eles (os Gálatas), estavam sendo enganados para que colocassem o seu zelo não em Deus e sim  nos homens, isso acontece hoje com uma frequência indesejável, o nosso zelo deve ser para as coisas concernentes ao Evangelho e ao Reino de Deus.E assim com alguns de nós que fomos comissionados pelo Espírito Santo para resguardar e defender a verdade, o irmão Paulo sentia-se frustrado e com receio de ter trabalhado em vão, visto que seus ensinamentos não foram absorvidos e praticados, e ele faz uma pergunta direta e objetiva, porque quereis estar debaixo do jugo da lei que de nada aproveita?
Então ele começará a fazer uma analogia entre os filhos de Abraão a fim de mostra claramente o que acontecerá com os seguidores da lei e os seguidores da graça, preste atenção ao texto abaixo.
Gálatas 4:22-31
22 - Porque está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava, e outro da livre.23 - Todavia, o que era da escrava nasceu segundo a carne, mas, o que era da livre, por promessa.24 - O que se entende por alegoria; porque estas são as duas alianças; uma, do monte Sinai, gerando filhos para a servidão, que é Agar.25 - Ora, esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos.26 - Mas a Jerusalém que é de cima é livre; a qual é mãe de todos nós.27 - Porque está escrito: Alegra-te, estéril, que não dás à luz; Esforça-te e clama, tu que não estás de parto; Porque os filhos da solitária são mais do que os da que tem marido.28 - Mas nós, irmãos, somos filhos da promessa como Isaque.29 - Mas, como então aquele que era gerado segundo a carne perseguia o que o era segundo o Espírito, assim é também agora.30 - Mas que diz a Escritura? Lança fora a escrava e seu filho, porque de modo algum o filho da escrava herdará com o filho da livre.31 - De maneira que, irmãos, somos filhos, não da escrava, mas da livre.
Nessa alegoria analógica, Paulo nos mostra que os filhos de Agar são os judeus que ensinam e defendem a lei de Moisés, estes ele define como escravos,cativos da servidão ora inútil da lei, e os filhos de Sara ele define como livres, a jerusalém celestial, de cima, os filhos da promessa. Hoje vemos muitas denominações que ensinam a guardar e praticar a lei como se fosse correto, levando assim muitos a perdição, pois no fim do texto está claro que esses serão lançados fora porque de modo algum herdarão a promessa ,ou seja , a salvação juntamente conosco os livres, que fomos resgatados pelo sacrifício de amor e pela graça do Senhor Jesus. Diante de tão explícita e clara palavra de Deus , você ainda pretende continuar dando ouvidos a voz de homens cegos e gananciosos , que só se preocupam com o lucro que seu dinheiro lhes proporciona, ou vai dar ouvidos a voz do Espírito Santo e viver a liberdade com que Cristo nos libertou? Vai obedecer a Jesus ou ao seu pastor incauto? Lembre-se, a semeadura é livre mas a colheita obrigatória.

Com Amor em Cristo