quinta-feira, 6 de setembro de 2012

PASTORES LADRÕES

Amados irmãos que o Pai criador dos céus e da terra tenha piedade e misericórdia da alma das ovelhas que são supostamente pastoreadas por esses ladrões travestidos de homens e mulheres de DEUS, em nome do Senhor Jesus Cristo, amém.

Pastores evangélicos são suspeitos de aplicar golpe de R$ 1 milhão no RS

Mais de 40 pessoas teriam sido vítimas de golpe na cidade de Veranópolis, na Serra gaúcha.
A Polícia Civil do Rio Grande do Sul desarticulou uma quadrilha de pastores evangélicos que agia no Estado. O grupo é acusado de aplicar golpes no valor de R$ 1 milhão no município de Veranópolis, na Serra gaúcha. Cerca de 40 pessoas teriam sido prejudicadas. Os presos vendiam veículos a preços mais baixos, mas não entregavam.
A investigação começou em 2010 na cidade e padres de três Estados teriam participação no crime. As prisões ocorreram em Itajaí, Santa Catarina, Ponta Grossa, no Paraná, e São Gonçalo, no Rio de Janeiro.
A reportagem ligou para as igrejas evangélicas Assembleia de Deus nos municípios de Itajaí, Santa Catarina, Ponta Grossa, no Paraná, e São Gonçalo, no Rio de Janeiro, mas ninguém foi encontrado.
Fonte Zero Hora

Cincos pastores são presos na Operação Deus Tá Vendo

Os indiciados seriam pastores da Assembleia de Deus nas cidades de Itajaí (SC), Ponta Grossa (PR) e São Gonçalo (RJ). A reportagem entrou em contato com a AD do ministério Belém da cidade de Itajaí e os pastores informaram que o acusado que seria pastor na cidade não pertence ao referido ministério.
Sabe-se que a Assembleia de Deus possui diversas ramificações, não tendo, pois sido divulgado de qual delas esses cinco pastores fazem parte. O delegado Álvaro Luiz Pacheco Becker, da 2ª Delegacia de Polícia de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, informou que os presos atuavam em associação criminosa, vendendo veículos por preços abaixo do mercado.
Para os compradores esses acusados explicavam que o preço era baixo por se tratar de doações da Receita Federal. Esse golpe resultou em 40 vítimas apenas na cidade Veranópolis (RS), o valor aproximado arrecado por esses homens é de aproximadamente R$1,2 milhão. A origem desses veículos não foi informada.

Igreja era usada para lavar dinheiro de quadrilha, pastor foi preso

O diretor operacional e comercial do Grupo Filadélphia, empresa mineira que intermediava empréstimos bancários foi preso e sua quadrilha, que aplicava golpes financeiros foi desarticulada.
O presidente da empresa era o pastor Carlos Henrique Vieira, também pré-candidato à Prefeitura da cidade de Lagoa Santa. Ele usava a Igreja Pentecostal do Evangelho Pleno, com sede em Lagoa Santa, na Grande Belo Horizonte, para captar  interessados. O esquema montado por ele é chamado de “pirâmide”, e estava restrito a militares da Aeronáutica e fiéis da igreja, além de pessoas indicadas por eles.
Seis pessoas foram presas, incluindo dois diretores da empresa que são sargentos da reserva da Aeronáutica. Eles serviam de apoio para captar novos investidores em todo o país. Também estão com a prisão temporária decretada o 1º vice Presidente do Grupo Filadélphia e dos dois gerentes da Caixa Econômica Federal que participavam do esquema.
Além de prisão temporária, os policiais fizeram busca e apreensão na residência do pastor. Apurações preliminares revelam que pessoas tiveram prejuízos de até R$ 300 mil.
Essa “pirâmide financeira” gerou mais de R$ 10 milhões de prejuízo para investidores de 23 estados. A Operação da Polícia Federal apelidada de Gizé, nome de uma das pirâmides do Egito, foi deflagrada semana passada, após denúncia do jornal Estado de Minas.
A quadrilha fazia a publicação de contratos de empréstimo que pagavam juros de 2,5% a 5% ao mês mais poupança e a empresa Filadéphia intermediava os empréstimos bancários.
Por exemplo, se uma pessoa os procurasse para fazer um empréstimo de R$ 15 mil com um banco, eles a buscar R$ 25 mil, os R$ 10 mil a mais eram reinvestidos na empresa, que dizia pagava 4% de juros ao mês por esse valor.
A remuneração acima do valor de mercado atraiu interessados. Mas o administrador, ao invés  de aplicar os recursos, pagava os investidores com a verba oriunda de novos adeptos. Com o crescimento rápido do esquema, ficou inviável sustentar a base da pirâmide, pois era  necessário atrair centenas de pessoas. Começaram os atrasos nos pagamentos de juros e os primeiros investidores começam a retirar os montantes aplicados.
Centenas, ou milhares, de pessoas foram prejudicadas. A Polícia  fez o sequestro de 20 imóveis e apreendeu 40 veículos da quadrilha para tentar diminuir os prejuizos dos investidores lesados. Calcula-se que o esquema tenha gerado um prejuízo de R$ 10 milhões.
A igreja e também outras empresas ligadas ao grupo Filadelphia, incluindo uma construtora e uma revendedora de automóveis, eram usadas para lavar dinheiro e sonegar impostos. O lucro dava uma vida milionária ao pastor/empresário/político, que tem um  patrimônio declarado de R$30 milhões.
Com informações do Jornal Estado de Minas

AGORA OLHA O CARA DE PAU MOR!!

Em defesa do dízimo, Edir Macedo afirma que vida cristã é uma troca

Quando você entrega sua vida para Jesus, Ele lhe concede a vida eterna. Essa troca foi usada por Edir Macedo para justificar os dízimos e as ofertas nos dias de hoje, dizendo que essa relação “toma lá, dá cá” é bíblica.
Em um texto que adverte desde o início que somente as pessoas de fé vão entendê-lo, o fundador da Igreja Universal do Reino de Deus conta que a oferta só foi instituída depois que o homem quebrou a aliança com Deus, isso lá no Jardim do Éden, quando o pecado entrou no coração dos homens.
O texto não fala de ofertas em valores, mas em oferta de vida. Macedo diz que Jesus foi a oferta que substitui a oferenda feita através de animais no Velho Testamento, criando então essa relação de troca.
“Quando a criatura humana dá sua vida ao Criador, Este, em troca, dá a Vida de Seu Filho para a criatura. Só a partir de então, a criatura recebe o dom da Vida Eterna. Isso é imediato para que haja diferença entre o que serve e o que não serve ao Criador”, escreveu Edir Macedo.
Irmãos, só uma surra nesses ladrões, mas uma surra de palavra de Deus verdadeira, o Evangelho da sã doutrina a palavra de Jesus,e esses já tem quem os julgue a própria palavra de Deus.
Com Amor em Cristo